PROFECIA DE SÃO NILO  

 

E por falarmos em tempos finais, não podemos dispensar aqui uma peça da maior importância: a profecia de S. Nilo, um eremita do século V. Este santo, que foi amigo e discípulo de S. João Crisóstomo e superior de um mosteiro de Ancira, na Galácia, morreu em 430, e a sua profecia foi inserida na obra Biblioteca Sanctorum, vol. IX, p. 1008. Embora escrita há 1560 anos, apresenta um verdadeiro retrato da nossa era, no qual se destacam a degradação da moda, a indisciplina familiar, a secularização e o esvaziamento da vida consagrada, a vida materialista de luxúria e prazer e a homossexualidade, a fome e sede do sensacional e a euforia da tecnologia, a nos enganar pelo conforto, mas deixando atrás de si um triste rastro de desilusão. Tudo isto você encontra retratado nessa impressionante profecia. Ei-la:

Depois do ano 1900, por meados do século vinte, as pessoas se tornarão irreconhecíveis... Quando se aproximar o tempo da vinda do Anticristo, a inteligência dos homens será obscurecida pelas paixões carnais: a degradação e o desregramento se acentuarão. E o mundo ficará irreconhecível. As pessoas mudarão de aparência, tornando-se impossível distinguir os homens das mulheres, por causa do descara­mento em seu modo de vestir e da moda dos cabelos. Essas pessoas serão desumanas e como autênticos animais selvagens, devido às ten­tações do Anticristo.

Não mais se respeitarão os pais e as pessoas idosas. O amor desaparecerá. E os pastores cristãos, bispos e padres, serão homens frívolos, completamente incapazes de distinguir entre o caminho da direita e o da esquerda. Nesse tempo, as leis morais e as tradições dos cristãos e da Igreja mudarão. As pessoas já não praticarão a modéstia e reinará a dissipação!... A mentira e a cobiça atingirão grandes proporções, e infelizes daqueles que amontoarem riquezas! A luxúria, o adultério, a homossexualidade, os atos ocultos e o assassínio serão a regra da sociedade.

Nesse tempo, devido ao poder de tão grandes crimes e de uma tal devassidão, as pessoas serão privadas da graça do Espírito Santo, recebida no batismo, e nem sequer sentirão remorsos. As igrejas serão privadas de pastores piedosos e tementes a Deus, e infelizes dos cristãos que estiverem na terra nesses momentos! Perderão a fé, porque não haverá mais quem lhes mostre a luz da verdade. Afastar-se-ão do mundo, refugiando-se em lugares santos, na intenção de aliviar seus sofrimentos espirituais, mas só encontrarão obstáculos e contrariedades por toda parte

Tudo isto se deverá ao fato de o Anticristo querer ser. o senhor de todas as coisas e se tornar o mestre do universo. Ele realizará milagres e sinais inexplicáveis. Dará também a um homem uma sabedoria capaz de descobrir um modo pelo qual uma pessoa possa ter uma conversa com outra, de um canto a outro da terra. (Note-se que no século V se ignorava o telefone, o rádio e a televisão). Nesse tempo os homens voarão pelos ares como aves e descerão ao seio do oceano como peixes... (No século V se desconhecia o avião e o submarino).

E quando se encontrarem em tais circunstâncias, esses infelizes verão suas vidas rodeadas de conforto, sem saberem que tudo não passa de um embuste de Satanás. Esse encherá a ciência de vaidade, a tal ponto que ela se afastará do caminho reto, levando as pessoas a perderem a fé na existência de Deus... E Deus, infinitamente bom, vendo a decadência da raça humana, abreviará os dias, por amor ao pequeno número dos que deverão ser salvos, porque o Inimigo desejaria arrastar até mesmo os eleitos à tentação, se tal fosse possível. Então a espada do castigo aparecerá de repente e derrubará o corruptor e seus servidores (Encore Fátima, n° 882, de 21.09.1995)

 

Fonte: A Profetisa dos Tempos Finais - Olivo Cesca